1404220144DSC_0012

Medidas foram adotadas durante reunião, na segunda-feira (30)
Foto: Divulgação

A fim de debater parâmetros adequados para mediar o impasse gerado pela suspensão do atendimento médico pelo Plano Bradesco Saúde, deflagrada no dia 18 de junho deste ano. O Procon-BA, órgão vinculado à Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (SJCDH), e os demais órgãos de proteção ao consumidor, obrigaram o Bradesco Saúde a disponibilizar um plano de contingenciamento, em caráter emergencial, para o atendimento dos segurados, disponibilizando um telefone que os direcione para outro especialista quando houver negativa do credenciado. Além disso, asseguraram o reembolso integral do pagamento de despesas médicas realizadas. 

Os órgãos entendem ainda que, caso o consumidor não disponha dos valores para pagamento imediato, os valores devem ser pagos pela operadora, e informado ao consumidor qual o especialista a que deve se dirigir (médicos, clínicas e hospitais).

As medidas foram adotadas durante reunião, na segunda-feira (30), com representantes do Bradesco Saúde S/A, do Sindicato dos Médicos no Estado da Bahia (Sindmed), da Agência Nacional de Saúde (ANS), da Comissão Estadual de Honorários Médicos (CEHM), da Associação Baiana de Medicina (ABM), além do Ministério Público e Defensoria Pública.

Redação Notícias de Santaluz