febracefinal-1

Fotos: Arquivo pessoal

Estudantes da rede estadual do município de Valente, no Território do Sisal, fizeram bonito na 14ª edição da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace), que encerrou na sexta-feira (18), em São Paulo. Dos 11 projetos da rede estadual participantes, três foram premiados, entre eles, “Motor Dance: um fomento à prática da dança e exercício físico aos alunos portadores de necessidades especiais” e “Evolution – proposta de nova descendência das aves”, respectivamente dos colégios estaduais César Borges e Wilson Lins.

Os estudantes Ivan Pedro dos Santos, 17 anos, e Gleice Élen Ferreira da Silva, 16, reutilizam pneus, madeiras e controles de videogames para criar o Motor Dance, um tapete de dança utilizado para crianças com necessidades especiais da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae). O engenhoso projeto, que alia sustentabilidade e engenharia, conquistou o prêmio Contribuição em Tecnologia Assistiva. “Este prêmio teve um significado muito grande para mim, nunca imaginei participar de uma feira importante e ainda ser premiado. Vou carregar essa experiência para minha vida e ainda posso repassar para os meus colegas o aprendizado adquirido. Valeu a pena todo o esforço”, declarou o estudante, Ivan Pedro.

7085d8ff-b2de-46f6-bde1-3734229c3dd2

Com quatro prêmios conquistados na Febrace, o projeto “Evolution – proposta de nova descendência das aves” questiona a real descendência das aves a partir de constatações que evidenciam semelhanças das aves com uma espécie dos dinossauros. “Foi minha primeira participação na Febrace e estou voltando cheia de novas expectativas”, conta a estudante do 3º ano, Alice Mascarenhas, 18. Ela acrescenta qual foi o melhor momento da premiação. “Eu fiquei empolgada todas as vezes que subi ao palco, mas gostei quando recebemos o 2º lugar geral em Ciências Biológicas”, revela. O projeto também recebeu os prêmios Agência de Inovação USP; Prêmio Revista ECO 21 e credencial para participar de um evento Juazeiro do Norte, Ceará. Além de garantir a publicação do artigo na revista científica como melhor projeto da Bahia.

Redação Notícias de Santaluz