687f653f-d946-491b-9833-d95d78477f36

Agentes de endemias de Queimadas se reuniram em frente a sede da entidade | Foto: Cidicleiton Souza (Zé Bim)/Notícias de Santaluz

Os agentes de endemias do município de Queimadas, ligados ao Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Queimadas, Nordestina e Monte Santo (Sinspmuq), deflagraram greve por tempo indeterminado a partir desta segunda-feira (4). A categoria reivindica o cumprimento do acordo feito há cerca de um ano com o prefeito Tarcísio Pedreira (PR), que garantiu o pagamento do adicional de insalubridade. Os agentes de endemias alegam que a prefeitura recebe normalmente o recurso do governo federal, mas não repassa aos servidores. A greve afeta o trabalho principalmente no combate aos possíveis focos do Aedes aegypti, já que o trabalho dos agentes de endemias consiste em realizar visitas a residências, terrenos baldios e imóveis abandonados para identificar e combater criadouros do mosquito transmissor do vírus da dengue, do chikungunya, e o vírus da zika. A categoria afirmou que só retornará às atividades de campo quando o problema for solucionado. Enquanto isso, os moradores precisam “colocar a mão na massa” e redobrar a atenção aos possíveis criadouros existentes em casa e até mesmo na casa dos vizinhos.

Redação Notícias de Santaluz