Rachel-Sheherazade

A jornalista é acusada de defender tortura e estimular a “justiça feita pelas próprias mãos”

O SBT poderá pagar R$ 532 mil de indenização por dano moral coletivo por conta de um comentário feito pela jornalista Rachel Sheherazade sobre “justiceiros”, na TV neste ano. Segundo a colunista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo, a ação civil pública, aberta pelo Ministério Público Federal, pede também que a emissora pague e uma multa de R$ 500 mil por dia, caso a medida não seja cumprida.

A apresentadora é acusada de defender tortura e estimular a “justiça feita  pelas próprias mãos”. Ainda de acordo com a colunista, o procurador Pedro Antonio de Oliveira Machado disse que Sheherazade violou o princípio da dignidade humana.

“O contra-ataque aos bandidos é o que chamo de legítima defesa coletiva de uma sociedade sem Estado contra um estado de violência sem limite. E, aos defensores dos Direitos Humanos, que se apiedaram do marginalzinho preso ao poste, eu lanço uma campanha: faça um favor ao Brasil, adote um bandido”, disse a jornalista durante o telejornal SBT Brasil, no dia 31 de janeiro. 

O comentário foi feito após a notícia de que pessoas amarraram um assaltante de 15 anos a um poste no Rio de Janeiro. A ação pública cobra, ainda, que o governo federal fiscalize as emissoras que possuem concessão pública. O SBT disse não ter sido citado pela Justiça.