G1 BA
1_3

Paulo Henrique e Geise Santana iriam se casar um mês após crime | Foto: Reprodução/TV Bahia

O condutor suspeito de provocar o atropelamento que matou a policial militar Geise Lima Santana, que fazia uma abordagem em rodovia junto ao noivo, também policial, em agosto de 2014, foi preso após se apresentar no Fórum da Comarca de Piritiba, no interior da Bahia. Ele foi detido na manhã de terça-feira (26), dez meses após o crime. A vítima e o noivo iriam se casar no dia 12 de setembro de 2014, um mês após o crime. A jovem foi enterrada com o vestido de noiva, véu e a aliança que usaria no dia do casamento. O homem suspeito de atropelar a PM está na 16ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin) de Jacobina, na região norte do estado, segundo Cléber Azevedo, delegado plantonista da unidade policial. “Ele [suspeito] foi no fórum se apresentar para responder sobre o crime. Como já existia o mandado de prisão em aberto, ele foi preso em seguida”, informou o plantonista. O suspeito, que já havia sido ouvido e liberado à época do crime, teve mandado de prisão preventiva solicitado por um promotor do Ministério Publico da Bahia (MP-BA). “Quando o inquérito policial foi remetido para o MP, o promotor representou pela medida cautelar. Após um tempo foragido, ele [suspeito] decidiu se apresentar”, esclareceu. De acordo com Azevedo, o homem já responde a processo por estupro de vulnerável desde o início de 2014 e tem envolvimento em outro acidente de trânsito com ocorrência de morte em 2012. Ele ficará custodiado à disposição da Justiça, informa o plantonista.