Assembleia_Greve_JU

Bancários da Bahia realizaram assembleia na noite desta segunda-feira (30), em Salvador | Foto: João Ubaldo

Reunidos em assembleia realizada na noite desta segunda (29), os membros do Sindicato dos Bancários da Bahia e de mais 20 estados decidiram manter a greve por tempo indeterminado, a partir desta terça-feira (30). De acordo com o sindicato baiano, a greve é conseqüência do desrespeito dos bancos, que depois de oito rodadas de negociação, apresentou um índice de reajuste insuficiente e ainda ignorou pontos fundamentais da pauta de reivindicações, como emprego, saúde e segurança.

Nesta quarta-feira (1), será realizada uma nova assembleia para avaliar o primeiro dia de paralisação e definir novas estratégias para os próximos dias. “Temos de nos preparar para uma greve longa. Para isso, é fundamental a participação da categoria para o sucesso do movimento”, ressaltou o presidente da Federação da Bahia e Sergipe, Emanoel Souza.

Foram sete rodadas de negociação com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) sem avanços considerados significativos pela categoria. Os bancos oferecem reajuste de 7%, mas os trabalhadores querem 12,5%, que segundo eles representa 5,4% de aumento real do salário.

Redação Notícias de Santaluz