Share Button
Foto: Vinicius Santa Rosa/Metrópoles

Foto: Vinicius Santa Rosa/Metrópoles

Um dos alvo da operação deflagrada pela Polícia Federal (PF) contra atos antidemocráticos na manhã desta terça-feira (16) é o empresário Luís Felipe Belmonte. Ele é vice-presidente do partido que está sendo formado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o Aliança pelo Brasil. Segundo informações do portal Metrópoles, a corporação cumpre mandados de busca e apreensão em endereços ligados a ele. Com patrimônio milionário, Felipe é casado com a deputada Paula Belmonte (Cidadania-DF) e é suplente do senador Izalci Lucas (PSDB-DF), um dos nomes cotados para assumir o Ministério da Educação em caso de saída de Abraham Weintraub do cargo. Conhecido no meio jurídico brasiliense, o advogado possui escritórios em Brasília e São Paulo. De acordo com a publicação, na última eleição Belmonte figurou como o segundo maior doador para campanhas no Distrito Federal, tendo distribuído quase R$ 3,3 milhões a candidatos. No passado, ele já respondeu pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.