Share Button
Reprodução/Pixabay

Reprodução/Pixabay

O Ministério da Justiça, por meio da secretaria Nacional dos Consumidor (Senacon), vai notificar os aplicativos de relacionamento Tinder e Grindr, acusados de vender dados de seus usuários. Os aplicativos para encontros são suspeitos, inclusive, de vender dados relacionados à orientação sexual. De acordo com o jornal O Globo, a Senacon dará prazo de dez dias para os responsáveis pelos Apps esclarecerem se informações pessoais de consumidores brasileiros foram comercializadas ilegalmente. A suspeita surgiu na Noruega, onde Tinder e Grindr foram acusados de violar a privacidade dos internautas. Caso os aplicativos sejam condenados no Brasil, as empresas responsáveis poderão ser multados em até R$ 9 milhões. A pauta de defesa do consumidor na era digital será prioridade do governo, seguindo orientação da OCDE.