Share Button

Com informações do G1 e Bahia Notícias

Medalha Alferes Tiradentes, concedida a prefeitos, secretários e vereadores baianos | Foto: Divulgação

Medalha Alferes Tiradentes, concedida a prefeitos, secretários e vereadores baianos | Foto: Divulgação

O Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia (TCM) investiga 26 prefeituras e 30 câmaras de vereadores do estado por suspeita de gastos para receber o título de “melhor gestor do país”. O título é dado pela União Brasileira de Divulgação (UBD), que fica em Pernambuco, e que, junto com o Instituto Tiradentes, de Minas Gerais, chegou a fazer 20 premiações a prefeitos, vereadores e secretários municipais, por ano.

A investigação do TCM ocorreu após o programa Fantástico, da TV Globo, denunciar, através de uma reportagem exibida no último domingo (5), que um jumento recebeu o título de um dos 100 melhores prefeitos do Brasil, no Rio Grande do Sul.

Na Bahia, o Tribunal de Contas dos Municípios fez um levantamento e, de acordo com as prestações de contas de 2017 e do primeiro semestre deste ano, verificou que as 26 prefeituras e as 30 câmaras de vereadores pagaram para ter títulos dados pela UBD e o Instituto Tiradentes. Juntas elas gastaram R$ 92.983 mil com as premiações.

Conforme o TCM-BA, as prefeituras investigadas são as de: Alagoinhas, Barra, Cachoeira, Caldeirão Grande, Conceição do Coité, Correntina, Entre Rios, Fátima, Filadélfia, Gandu, Jussiape, lagoa Real, Laje, Lauro de Freitas, Luís Eduardo Magalhães, Maragogipe, Milagres, Novo Horizonte, Prado, Ribeira do Pombal, Rio Real, São Gabriel, Sátiro Dias, Serrinha, Tabocas do Brejo Velho e Urandi.

Já as Câmaras suspeitas são as dos municípios de: Alagoinhas, Barreiras, Bom Jesus da Lapa, Brotas de Macaúbas, Brumado, Buerarema, Canavieiras, Conceição do Jacuipe, Conde, Correntina, Formosa do Rio Preto, Ilhéus, Itiúba, Jandaíra, Laje, Lauro de Freitas, Luís Eduardo Magalhães, Mata de São João, Nordestina, Oliveira dos Brejinhos, Palmas de Monte Alto, Paulo Afonso, Piatã, Pindaí, Poções, Pojuca, Senhor do Bonfim, Taperoá, Vera Cruz e Vitória da Conquista.

Correção: o Noticias de Santaluz errou ao publicar, no título da reportagem, que Ichu está entre os municípios com órgãos investigados por comprar título de ‘melhor gestor do país’.

Na verdade, onde se lê “Coité, Ichu, Nordestina e Serrinha estão entre municípios com órgãos investigados por comprar título de ‘melhor gestor do país'”, leia-se “Coité, Itiúba, Nordestina e Serrinha estão entre municípios com órgãos investigados por comprar título de ‘melhor gestor do país'”. Pedimos desculpas pelo erro.