Share Button
Segundo o Ministério da Saúde, 63 cidades da Bahia têm menos de 50% das crianças protegidas contra a poliomielite | Foto: Arquivo EBC

Segundo o Ministério da Saúde, 63 cidades da Bahia têm menos de 50% das crianças protegidas contra a poliomielite | Foto: Arquivo EBC

O Ministério Público Federal (MPF) acionou 63 cidades da Bahia que têm menos de 50% das crianças protegidas contra a poliomielite (paralisia infantil) para que adotem as medidas necessárias para garantir o aumento da imunização, segundo informou o Correio24Horas. A recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) é de que a cobertura contra a poliomielite seja de 95%. A doença é considerada erradicada no país, mas, de acordo com o MPF, a deficiência na cobertura vacinal dos municípios impõe risco de reintrodução da patologia no país. O último caso de pólio no Brasil foi registrado em 1990. Na região do sisal, as cidades de Araci, Tucano e Valente foram acionadas pelo MPF. Em ofício, a procuradora Deborah Duprat recomenda que os municípios adotem uma série de providências para imunizar mais crianças contra a doença. Dentre elas, a ampliação do horário de funcionamento das salas de vacina, a aplicação de mais de uma vacina por vez quando necessário e a busca ativa das crianças com vacinas atrasadas por agentes de saúde.