Share Button

RTP

29/07/2016- Pope's visit to Auschwitz-Birkenau  © Mazur/catholicnews.org.uk

Foto: Mazur/catholicnews.org.uk

O Papa Francisco defendeu que “é melhor ser ateu do que um católico hipócrita” e criticou a “vida dupla” de quem afirma ser católico, mas faz “negócios sujos” e se “aproveita das pessoas”. As declarações polêmicas foram feitas num sermão matinal na sua residência na Casa de Santa Marta. “O que é um escândalo? É dizer uma coisa e fazer outra, é a vida dupla. Eu sou muito católico, vou sempre à missa, pertenço a esta ou à outra associação, mas a minha vida não é cristã, não pago com justiça aos meus empregados, aproveito-me das pessoas, faço negócios sujos”, criticou o chefe da Igreja Católica durante a missa. Para o Papa, “muitos católicos são assim e por isso mesmo causam escândalo”. “Quantas vezes ouvimos, todos nós, no nosso bairro e noutras partes, ‘para ser um católico como esse, era melhor ser ateu’? É esse o escândalo, destrói-nos, deita-nos por terra”, lastimou. No final do sermão o Papa Francisco pediu uma reflexão de todos os cristãos presentes para que façam uma análise interior para saber se há “ações de cada um de nós como vida dupla” e pediu que aqueles que façam isso “se convertam” imediatamente e não deixem isso “para amanhã”.