WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Home . Inicio



Laboratório Checap drogaria_santana

Quem quer dinheiro? – Por Enézio de Deus

Foto: Divulgação

Engraçado, Silvio, como, em busca de audiência ou por protecionismos, as opiniões mudam, hein? Que maravilhoso ter vídeos seus e de outros poderosos donos de emissoras (de um ontem recente, contrastando absurdamente com este “presente” do SBT e com o hoje de outras emissoras), a nos revelarem o “falido mundo particular de valores morais e ético-humanísticos”; inclusive de profissionais que utilizam meios de comunicação de largo alcance – como o mundo de Rachel, por exemplo, ao meu ver.

Embora todo cidadão e todo jornalista possa expressar livremente a sua opinião sobre os fatos da vida, tal direito encontra óbice constitucional claro e imediato quando se presta a atingir a dignidade de QUEM QUER QUE SEJA, inclusive a dignidade de quem Rachel alcunha, de modo vil e irônico, como “marginalzinho” – não sabendo ela, tão despreparada, que o grande pai-mãe de tais seres humanos é o próprio Estado brasileiro. 

Então, Rachel, não há que se falar em “adote um marginalzinho”, uma vez que eles, além dos biológicos, têm pai-mãe. 

De fato, nossa “pátria-mãe-gentil”, tão ingrata para com o “marginalzinho”, depende dele em diversas “trocas escusas de favores” e em épocas, por exemplo, como o de mostrar o valor do voto ou o de expor a missão do Brasil face ao seu (invejável? Eficaz?) sistema prisional como um todo.

Este “marginalzinho”, que desce do morro, é o mesmo que serve a droga em condomínios suntuosos para a escravidão de parcela considerável do povo e para o luxo de uns poucos. 
Este “marginalzinho”, que não só da periferia emerge, pode ser aquele que você haja olhado com desdém sob os vidros do seu carro ou das janelas do seu “blindado prédio”. 

Este “marginalzinho”, enfim, ser humano como você, eu posso, sem dúvida, ao com ele me deparar inesperadamente, temer. E, ainda que embora ele me cesse a vida, entendo, de antemão, que, para ele, a depender de como se encontre, é como se não houvesse saída. 

A responsabilidade primeira, Rachel, é do Estado, gerando hoje, secundariamente, desafios para ele e para todos e todas nós. 

Já pensou, Rachel, se o “lucro vergonhoso da corrupção” e os absurdos gastos do Estado com a “Copa do Mundo Rico” fossem investidos, a começar de hoje, em trabalho, educação, saúde (suporte máximo, inclusive psíquico) e vida digna como um todo para estes “à margem dos estádios”?

Se o seu objetivo é se tornar “famosa” ou respeitada a partir dos seus comentários ou posturas como jornalista, sugiro uma urgente capacitação com o “Silvio Santos de 1988” (deste vídeo. Será que ele ainda existe?) ou, por exemplo, com nomes sérios (o “ex-SBT” Boris Casoi, vejo como um bom nome), ou, ainda, com alguns dos seus professores da época de graduação. 

Se você não conhece em mais profundidade, torne (por favor!) a ler sobre os limites ético-profissionais e legais do Jornalismo/do jornalista no Brasil ou, simplesmente, para o bem (com certeza) da maioria dos e das brasileiros/as, veja uma outra área do mesmo modo digna na qual possa atuar. 

Mas lhe assevero, de antemão, que, mantendo tais posturas, nenhuma profissão com embasamento sério e legal lhe ofertará guarida para tanto “escorrego”, em nosso país. 

Quem sabe um país de tradição e no presente ainda totalitário ou uma nação teocrático-preconceituosa? Seria bem recebida. 

Mas, ainda assim Rachel, haverá limites (políticos, culturais ou históricos de algum modo) a lhe exigirem, no mínimo, silenciar em face de algumas temáticas ou questões específicas.

Sabem, leitores e amigos queridos… Penso, para fim deste ensaio e início de mais reflexões, que há pessoas entre nós como que “fora” de suas pátrias, planetas ou órbitas-mãe.

Mas, por quê, para quê ou para quem?

Salvador-BA, 7/2/2014.

Enézio de Deus – médium e escritor baiano, natural de Retirolândia; Advogado, Mestre e Doutorando em Direito de Família; Professor de Direitos Humanos da Academia da Polícia Civil do Estado da Bahia e da FTC-EAD.

2 respostas para “Quem quer dinheiro? – Por Enézio de Deus”

Deixe seu comentário







WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia