Share Button
Foto: Nelson Jr./ ASICS/ TSE

Foto: Nelson Jr./ ASICS/ TSE

O secretário de Tecnologia da Informação (TI) do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Giuseppe Janino, garante que em 22 anos de utilização das urnas eletrônicas no Brasil, o TSE não identificou nenhuma invasão de hackers ou qualquer tipo de fraude nos mais de 461 mil pontos de votação espalhados pelo país. Em entrevista ao jornal O Globo, Giuseppe Janino, que comanda uma equipe de 300 especialistas e engenheiros que atua exclusivamente na garantia da segurança das urnas durante a eleição, lamentou que alguns políticos coloquem sob suspeita a segurança da urna e não apareçam para participar do processo de fiscalização da preparação das urnas, que é aberto pelo TSE. Na oportunidade, Janino afirmou que para assegurar a inviolabilidade da urna, o TSE realiza, a cada eleição, pelo menos 30 procedimentos de auditagem e verificação, que tornaram o sistema de urnas eletrônicas brasileiro reconhecido internacionalmente como um dos mais seguros do mundo. Ainda de acordo com O Globo, secretário de Tecnologia da Informação do TSE diz que todos os sistemas utilizados na eleição são desenvolvidos única e exclusivamente pelas equipes do tribunal. Seis meses antes da eleição, o TSE abre esses programas para que entidades, partidos políticos e universidades possam analisar detalhadamente cada um dos programas que serão utilizados no pleito. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a Polícia Federal (PF) e o Supremo Tribunal Federal (STF) também participam desse processo.