WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Home . Inicio




Laboratório Checap

Adrivana Cunha - Hospital de Olhos

Império Store

Drogaria Santana


:: ‘Destaque2’

Confederação Brasileira de Canoagem suspende atividades e demite todos funcionários devido a dívida na justiça

Share Button

Por ge.globo

Foto: Breno Barros/rededoesporte.gov.br

A Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa) suspendeu as atividades e anunciou o desligamento de todo o quadro de funcionários em meio a uma execução judicial, no Tribunal de Justiça de São Paulo, cobrando R$ 5,7 milhões que deve bloquear as contas da entidade nos próximos dias. A decisão da Justiça é relacionada ao não-recolhimento de ISS (Imposto Sobre Serviços) em obtenção de recursos através de leis de incentivo ao esporte e captados pela CBCa, na década de 1990 e início dos anos 2000, via bingos no município de São Paulo. Além do processo já executado, a Confederação é ré em outras 13 ações semelhantes na capital paulista. A canoagem vem de recentes conquistas históricas, tanto nas Olimpíadas quando nas Paralimpíadas. No dia 06 de agosto, Isaquias Queiroz conquistou o primeiro ouro olímpico da canoagem ao vencer o C1 2000m em Tóquio. Quase um mês depois, foi vez de Fernando Rufino ficar no topo do pódio da categoria VL2 nas Paralimpíadas. Os custos da equipe que treina no CT de Lagoa Santa (Isaquias Queiroz, Erlon de Souza, Jacky Godman, James Correa, Vinicius Pinheiro e Filipe Santana) são bancados quase que inteiramente pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB). Porém, para todas as atividades seguirem a partir de outubro, o COB precisa assumir outros custos. A CBCa disse que quitou as despesas que são de sua responsabilidade relativas ao treinamento das seleções de canoagem até o fim de setembro.

Bolsonaro assina decreto que eleva alíquota do IOF até dezembro para custear novo Bolsa Família

Share Button

Por G1

Foto: Alan Santos/PR/Arquivo

O presidente Jair Bolsonaro assinou decreto para elevar, até o fim de 2021, a alíquota do IOF –Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguro ou relativas a Títulos ou Valores Mobiliários. O dinheiro arrecadado será usado para custear o Auxílio Brasil, programa proposto pelo governo para substituir o Bolsa Família. Ao definir a mudança por decreto, Bolsonaro evita que o tema seja analisado pelo Congresso Nacional. Segundo o governo, a alta do IOF valerá para operações de crédito de pessoas físicas e de empresas. A mudança vigorará entre a próxima segunda (20) e o dia 31 de dezembro. Em nota, o Ministério da Economia informou que a medida de elevar o IOF compensará o acréscimo de R$ 1,62 bilhão previsto com a criação do Auxílio Brasil. Para 2022, a intenção é financiar o programa com a recriação do imposto de renda sobre lucros e dividendos, proposta que tramita no Senado.

Polícia acha R$ 80 mil em freezer de bar investigado por ter jogos de azar e vender açaí com rebite

Share Button

Por G1 GO e TV Anhanguera

Freezer onde foi encontrado o dinheiro no bar, em Anápolis, Goiás | Foto: Divulgação/PCGO

Policiais civis encontraram R$ 80 mil escondidos em um freezer em um bar investigado por ter jogos de azar e vender açaí misturado com rebite para caminhoneiros, em Anápolis, no estado de Goiás. Segundo a Polícia Civil, o local fica dentro do Centro de Abastecimento da cidade (Ceasa). A apreensão aconteceu na quarta-feira (15) após uma denúncia anônima. Conforme o delegado responsável pelo caso, Jorge Bezerra, quatro pessoas foram levadas para a delegacia, autuadas e liberadas em seguida, entre elas, o dono do bar e três apostadores que estavam no local. “O dono do bar relatou que as substâncias eram utilizadas para misturar no açaí vendido a caminhoneiros que frequentavam o local, a pedido destes”, explicou o delegado. Ainda de acordo com a Polícia Civil, diversos maços de cigarros de comercialização proibida, bilhetes de jogo do bicho e cinco máquinas caça-níqueis foram apreendidos. “Foram lavrados termos circunstanciados de ocorrência contra os presentes em razão da prática de jogos de azar e apostas ilegais”, pontuou o delegado.

Mais de 500 bolsas de sangue são usadas em parto para salvar vida de mãe com doença rara

Share Button

Por G1 PA

Foto: Hélder Ribeiro/Divulgação

Durante o parto de Saulo Gabriel, hoje com dois meses, a auxiliar administrativa Thaís Cristina Sousa, de 35 anos, precisou de 531 bolsas de sangue, mais do que a média de transfusões totais feitas na Santa Casa de Misericórdia do Pará, em Belém, em um mês. Com o apoio de centenas de doadores, foi possível salvar a vida do bebê e da mãe.

A necessidade de uma transfusão desse porte se deu porque Thaís tem uma Síndrome Púrpura Trombocitopênica Trombótica (PTT). Por isso, ela precisou ir para a UTI logo após o parto, para continuar o controle da doença. Já o bebê Saulo precisou de cuidados semi-intensivos, por conta da prematuridade.

“Não sou uma gata de sete vidas, sou uma onça. Lutei pela minha vida e meu filho lutou pela vida dele. Tivemos muita ajuda para vencer. Obrigada, Deus. Obrigada a quem doa sangue”, declarou a jovem.

Mãe e bebê foram separados uma semana depois do nascimento, quando Saulo foi liberado para casa e Thaís continuou no hospital. Longe do filho, foi a paciente quem precisou de colo e acolhida, encontrados na companhia da mãe, a professora aposentada Maria do Socorro, de 61 anos, que acompanhou, com orações, a luta da filha pela sobrevivência.

Entenda o caso

Thaís precisou fazer uma cirurgia cesariana de emergência aos sete meses de gestação, após sofrer crise de Síndrome Púrpura Trombocitopênica Trombótica (PTT), uma doença hematológica rara. Thaís passou 30 dias internada em estado gravíssimo na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital. Ao todo, foram 45 dias de uma longa espera para voltar para casa.

O caso de Thaís era de alto risco, explicam os profissionais que acompanharam o caso. “Era uma situação clínica delicada, com plaquetas baixíssimas e formação de trombos por causa da doença PTT. Havia risco de perda gestacional, risco de morte para a gestante e risco de agudização com sequelas para ambos”, conta o médico Daniel Lima, hematologista e hemoterapeuta da Santa Casa e do Hemopa.

As intercorrências provocadas pela crise da doença fizeram com que Thaís enfrentasse também problemas como hipertensão, infecção e uma segunda cirurgia, de laparatomia exploratória, para tratar uma hemorragia interna. A Santa Casa precisou administrar na paciente quatro doses de um medicamento que chega a custar R$ 12 mil cada dose.

Diagnóstico

A paciente foi diagnosticada com PTT ainda em 2016, depois de sofrer uma crise aguda e isquemia cerebral. Em 2019, passou por uma gravidez ectópica, que é quando o óvulo fertilizado se implanta fora do útero, com quadro de hemorragia. Em 2020, Thaís engravidou novamente, dessa vez de Saulo Gabriel.

Com sete meses da atual gestação, ela percebeu manchas roxas nas pernas e reconheceu como sintomas de Púrpura. Por orientação do Hemopa, ela procurou imediatamente o serviço de obstetrícia da Santa Casa.

“Foi um milagre. Um milagre da ciência e do SUS (Sistema Único de Saúde). São duas instituições públicas que uniram esforços e competências para resolver um caso difícil”, disse a médica Patrícia Arruda, integrante da equipe de plasmaférese terapêutica do Hemopa.

Ministro da Saúde diz que há ‘excesso de vacinas no Brasil’; seis estados estão com falta de imunizante para segunda dose

Share Button

Por G1 SP

Foto: Myke Sena/MS

Com a vacinação da segunda dose atrasada em ao menos seis estados, principalmente por falta do imunizante da AstraZeneca, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que há “excesso de vacinas” no país e elogiou o sistema de distribuição do governo federal.

Além de São Paulo, que acionou o Supremo Tribunal Federal (STF) por conta da ausência de imunizante, Bahia, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Espírito Santo e Rio Grande do Norte também enfrentam problemas para completar a vacinação da população contra a Covid-19.

“Há excesso de vacina na realidade. O Brasil já distribuiu 170 milhões de doses de vacinas, 210 milhões já foram aplicadas, hoje nós já temos doses pra vacinar todos os brasileiros acima de 18 anos com a primeira dose, agora, naturalmente, há um anseio de avançar, por exemplo, nessa dose de reforço, ou terceira dose, naqueles indivíduos que são mais vulneráveis”, disse Queiroga em Guarulhos.

O ministro esteve no Aeroporto Internacional de Guarulhos na manhã desta quarta para um evento de entrega de novo lote de vacinas da Pfizer que serão enviadas aos estados.

Ao ser questionado sobre o desabastecimento de AstraZeneca, negou que exista algum problema. São Paulo, por exemplo, zerou os estoques e aplica a vacina da Pfizer no lugar da segunda dose da AstraZeneca.

“Precisa acabar com essas narrativas de falta de vacina. Isso não é procedente, o Brasil vai muito bem. O Brasil já é dos países que mais vacinam no mundo”, disse Queiroga.

O ministro acusa os estados de terem usado vacinas destinadas à segunda dose para acelerar o calendário. O governo paulista nega e alega atrasos e falhas na entrega de vacinas por parte do governo federal.

Polícia de SP prende 4 mulheres suspeitas de fingir ser de call center de bancos para furtar dinheiro de clientes

Share Button

Por TV Globo e G1 SP

Quatro mulheres foram presas suspeitas de atuarem em ‘call center do crime’ em São Paulo | Foto: Divulgação/Polícia Civil

A Polícia Civil de São Paulo prendeu na terça-feira (14) uma quadrilha que criou um “call center do crime” para furtar dinheiro de contas de clientes de bancos no país.

A 4ª Delegacia de Crimes contra o Patrimônio do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) investigou e deteve quatro mulheres. Elas seriam indiciadas por estelionato e associação criminosa.

As mulheres, que têm entre 18 e 19 anos de idade, operavam uma central clandestina com telefones celulares e cinco computadores no bairro de Perus, na Zona Norte da capital paulista. Nenhuma delas tinha passagens criminais anteriores. A polícia investiga se mais pessoas participavam do esquema criminoso.

De acordo com a investigação, elas fingiam ser atendentes do call center de bancos, ligando para clientes das agências, de preferência idosos. Segundo a polícia, as falsas atendentes diziam às vítimas que apareceram compras suspeitas nos cartões bancários delas pelo sistema de monitoramento.

E que para checar se a compra era irregular seria preciso digitar a senha do cartão no celular. Em seguida, um programa de computador identificava os números, repassando-os à quadrilha.

Em alguns casos, os bandidos enviavam motoboys para as residências das vítimas. Eles pediam o cartão bancário atual com a falsa promessa de que seria substituído por um novo.

Com o cartão e as senhas dos clientes, o bando fazia saques de dinheiro em caixas eletrônicos e compras online. Para ajudar no ‘disfarce’, as atendentes colocavam músicas de espera dos respectivos bancos das vítimas.

O Deic ainda apura quantas vítimas caíram no golpe e quanto de dinheiro já foi retirado das contas delas. “Cuidado com quem liga para vocês. Essa é uma quadrilha muito articulada, onde geralmente eles usam o telefone fixo. Então cuidado quando receberem ligação via telefone fixo”, disse o delegado Jacques Ejzenbaum, da 4ª Delegacia de Crimes contra o Patrimônio.

China tenta conter novo foco de Covid; Austrália estende lockdown

Share Button

Por G1

Foto: Wei Peiquan/Xinhua via AP

A cidade de Putian, no sul da China, ordenou testes de Covid-19 em 3,2 milhões de pessoas e fechou escolas nesta terça-feira (14) para tentar conter um novo foco de casos que pode infectar as crianças, que ainda não estão vacinadas.

Todos os habitantes da cidade, que fica na província costeira de Fujian, serão testados após a confirmação de mais de 100 casos da variante delta que parecem estar vinculados a uma pessoa que retornou de Singapura.

O transporte público e as aulas foram suspensas na cidade, e bares, cinemas e outras instalações foram fechadas.

Na Austrália, autoridades prorrogaram até meados de outubro o confinamento na capital Canberra em meio a um surto e uma campanha de vacinação ainda muito lenta.

Quase 400 mil habitantes estão obrigados a permanecer em casa desde 12 de agosto na capital australiana, quando foi confirmado um caso de Covid-19 na cidade. Atualmente são mais de 250 casos ativos.

Após conseguirem controlar a primeira onda da pandemia, China e Austrália passaram a registrar vários focos da variante delta recentemente — e o surto atual em Fujian é o maior do gigante asiático em várias semanas.

Autoridades chinesas suspeitam que o “paciente zero” deste novo foco seja um homem que retornou de Singapura e desenvolveu os sintomas depois de testar negativo para Covid-19 e completar uma quarentena de 14 dias.

Seu filho de 12 anos e um colega de turma foram os primeiros infectados após a volta das aulas. O vírus se espalhou e já infectou ao menos 36 crianças, incluindo oito da pré-escola, segundo as autoridades locais.

Os dois países têm adotado uma estratégia de tolerância zero contra a Covid-19, com severos lockdowns e testagem em massa quando um caso é detectado.

Com essa estratégia, a China diz ter registrado pouco mais de 4,8 mil mortes e 107 mil casos sintomáticos desde o início da pandemia e a Austrália, 1,1 mil óbitos e 76 mil infectados.

Bandidos ‘sequestram’ celular de fisioterapeuta, invadem redes sociais e dão golpe nos seguidores

Share Button

Por Bom Dia Rio

Foto: Getty Images/BBC

Uma fisioterapeuta carioca teve suas redes sociais hackeadas, e os criminosos passaram a aplicar golpes nos seguidores. Luana Paiva tem 10 mil seguidores no Instagram e até agora não recuperou seu perfil. Segundo a polícia, um ladrão conseguiu alterar a titularidade da linha telefônica da fisioterapeuta em uma loja da Claro, localizada no bairro de Madureira, Zona Norte do Rio.

Com o controle da linha em mãos, os golpistas invadiram o Instagram de Luana e postaram um anúncio de venda de um iPhone “novo”.

“Comecei a conversar com a pessoa como se fosse com a Luana. Estava tudo certo para eu buscar o iPhone no dia seguinte, quando a Luana mandou em um grupo nosso que tinha sido vítima de um golpe, que tinham hackeado tudo dela e para ninguém depositar dinheiro”, contou uma das vítimas.

Além do prejuízo com o golpe, o Instagram de Luana era o portal de divulgação do seu trabalho como fisioterapeuta.

“Eu tive um grande prejuízo profissional e emocional. São quase 10 mil seguidores e três anos de muito trabalho, tentando gerar conteúdo de qualidade, para de repente uma pessoa que você não conhece tirar isso de você e ainda utilizar para aplicar golpe em pessoas que você conhece”, desabafou a fisioterapeuta.

A Polícia Civil segue investigando o caso, mas até agora nada de novo foi descoberto. O Instagram de Luana segue em posse do golpista.

“Todo mundo está tentando denunciar a minha conta, e ela não cai. O Instagram, sendo uma empresa tão grande, onde a maioria das pessoas utiliza essa rede para contato e principalmente para trabalho, não nos deu nenhum tipo de suporte”, informou Luana.

O que dizem as empresas

Em nota, a Claro, operadora telefônica de Luana, informou que está aperfeiçoando constantemente os procedimentos contra fraude. Em casos de dúvida, disponibilizou o número 1052 que funciona 24h.

O Instagram não comentou o caso de Luana e só forneceu dicas segurança, que já estavam disponíveis na plataforma.

Jovem esfaqueia e ateia fogo na mãe, furta carro e é preso após invadir escola em MG

Share Button

Por G1 Grande Minas

Jovem foi preso após tentar matar a mãe, furtar carro e invadir escola em Montes Claros | Foto: Paula Alves/Inter TV Grande Minas

Um jovem foi preso depois de tentar matar a própria mãe, furtar um carro durante a fuga e invadir uma escola em Montes Claros (MG), na madrugada deste domingo (12). A vítima, de 46 anos, levou uma facada no pescoço e foi encaminhada por familiares à Santa Casa. O hospital informou que o estado de saúde dela é estável.

Segundo a Polícia Militar, o rapaz, de 21 anos, estava em casa com a mãe e a namorada, no bairro São Judas, quando o crime ocorreu.

“Em dado momento, ele discutiu com a companheira e a trancou em um quarto. A mãe dele tentou intervir e levou uma facada no pescoço. Em seguida, ele pegou um coquetel molotov e lançou contra a senhora, que teve rosto e couro cabeludo atingidos. Ela perdeu muito sangue e ficou em estado de choque. Ele quis queimar a casa também”, explicou o tenente Clyver Alessandro Oliveira Santos.

Mulher perdeu muito sangue depois que o filho tentou matá-la | Foto: Redes Sociais

O suspeito fugiu, pulando em casas vizinhas e saltando dentro de um córrego que fica perto do imóvel. Em seguida, ele furtou um carro de uma mulher, que chegava na residência dela.

“Ele usou esse automóvel para arrombar o portão de um colégio, no Centro. Depois de derrubar a estrutura, dirigiu até uma linha férrea e deixou o veículo lá. Voltou para a escola, danificou vários móveis e foi até o telhado, na parte de cima, para tentar suicídio. Conseguimos tirá-lo do local, efetuando, então, a prisão dele”.

Jovem furtou carro e abandonou em linha férrea | Foto: Redes sociais

Familiares contaram aos policiais que o homem tem problemas psicológicos e precisa tomar remédios de uso controlado. Também disseram que ele estudou na escola que foi danificada e se deparou com episódios de bullying.

“Ele estudou lá durante todo o ensino fundamental e, conforme pontua os familiares, tinha lembranças negativas”, esclareceu o tenente Clyver.

Ainda de acordo com a PM, o rapaz não soube explicar a motivação do crime. A polícia suspeita de que ele possa ter planejado a ação, principalmente pela fabricação do coquetel molotov.

O jovem foi encaminhado à Polícia Civil, por tentativa de homicídio, furto e dano. Ele já tem passagens por lesão corporal, roubo e embriaguez ao volante. O caso vai ser investigado.

Portão de escola ficou danificado após jovem que tentou matar a mãe invadir o local | Foto: Paula Alves/Inter TV Grande Minas

Influenciadora que não se vacinou contra a Covid grava vídeo antes de morrer: ‘Vá se vacinar’

Share Button

Por G1

Foto: Tiktok/Reprodução

A influenciadora americana Megan Alexandra Blankenbiller publicou um vídeo na rede social TikTok dias antes de morrer por Covid-19 pedindo, do hospital, que as pessoas se vacinem contra a doença. Ela não havia tomado a vacina contra o coronavírus porque alegava que queria “pesquisar mais” sobre os imunizantes. O vídeo foi ao ar em 15 de agosto, e Blankenbiller morreu nove dias depois, aos 31 anos. “Eu não sou anti-vacina! Eu apenas queria pesquisar mais por mim mesma. Estava assustada e queria que eu e minha família pesquisássemos ao mesmo tempo”, disse a tiktoker na postagem gravada do leito de um hospital nos Estados Unidos. Todos os imunizantes aprovados nos EUA e no Brasil têm eficácia e segurança atestada por estudos científicos e aprovados por agências reguladoras como a Anvisa, no caso do Brasil. “Não espere, vá se vacinar. Porque, se você pegar o vírus, você não terminará no hospital como eu”, disse Blankenbiller.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia