Por meio de nota veiculada a partir das redes, movimentos sociais de Vitória da Conquista denunciam o clipe “Tigrão Gostoso” da banda local Abrakadabra. Segundo a nota, o clipe desenrola de forma a enaltecer a posição do homem como opressor e o coloca como “dono” do corpo da mulher, naturalizando o sexo sem consentimento – mais conhecido como crime de estupro. Os movimentos ainda atentam para o papel que o material cumpre para reforçar a imagem da mulher como um ser frágil e submisso. Nele, a personagem é mostrada sem autonomia de vontade, sendo explícita a apologia ao estupro durante toda a música, como pode-se perceber nos trechos: “mas eu tô com medo, você vai me machucar” ou “é na hora do pavor que o bicho vai pegar”. Ao final da nota, chama-se uma campanha para ajudar a denunciar o vídeo abusivo e criminoso [apologia ao estupro é crime previsto pelo artigo 287 do Código Penal]. As marcas que patrocinaram a realização do clipe sem nenhum tipo de preocupação com o conteúdo veiculado também são alvo da denúncia.  Nas redes sociais, Abrakadabra diz que clipe não é “apologia ao estupro” e recebe apoio de fãs. Banda pede respeito a “diversidade cultural”.  Clique aqui para ler a nota na íntegra.  (Blog do Marcelo)