xIMAGEM_NOTICIA_5.jpg.pagespeed.ic.URVDIeD0Av

Foto: Reprodução/ TV Justiça

A Polícia Federal (PF), durante a Operação Politeia – executada nesta terça-feira (14) -, fez buscas e apreensões na casa do advogado Thiago Cedraz – filho do ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), o valentense Aroldo Cedraz. De acordo com a Folha de S. Paulo, pesa contra o advogado a acusação de ter recebido R$ 1 milhão de Ricardo Pessoa – dono da UTC- para que o tribunal liberasse a licitação da usina nuclear Angra 3. A Politeia teve como objetivo o cumprimento de 53 mandados de busca e apreensão expedidos pelo Supremo Tribunal Federal, referentes a seis processos instaurados a partir de provas obtidas na Operação Lava Jato. Os mandados, que foram expedidos pelos ministros Teori Zawascki, Celso de Mello e Ricardo Lewandowski, estão sendo cumpridos no Distrito Federal (12), bem como nos estados da Bahia (11), Pernambuco (8), Alagoas (7), Santa Catarina (5), Rio de Janeiro (5) e São Paulo (5).