alexdapiata _ ASCOM

Pessedista fez duras críticas a antigos aliados do PMDB | Foto: Ascom

O deputado estadual Alex da Piatã (PSD), através das redes sociais, publicou nota em que lamenta o resultado da votação deste domingo (17), na Câmara Federal, que versa sobre o afastamento da presidente Dilma Rousseff (PT). O pessedista, além de parabenizar a bancada baiana que, de forma majoritária, votou contra o processo, critica o fato dos demais parlamentares transformarem o processo em uma “eleição indireta”. Alex reiterou as críticas a figura de Eduardo Cunha (PMDB), réu da Operação Lava Jato. O político acredita que o peemedebista não poderia conduzir o processo. O presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa da Bahia também disse “ter esperança de que o Senado Federal venha consertar o que a Câmara Federal fez”.

Leia a nota na íntegra:
Lamento o fato que ocorreu neste domingo (17). Transformaram um processo de impeachment, de análise de crime de responsabilidade, em um terceiro turno de uma eleição indireta. O Congresso é presidido em uma das sessões mais importantes da história do Brasil por um homem comprovadamente corrupto. Isso é extremamente triste. Eduardo Cunha, como réu da Operação Lava Jato, não poderia conduzir esse processo. As últimas pesquisas mostram que 81% dos brasileiros não querem ver Michel Temer como presidente do Brasil. Dilma tem seus defeitos no governo e eu tenho legitimidade para falar porque votei e fiz campanha para ela, mas esses erros podem ser corrigidos e ao final do mandato as urnas julgarão. Registro minha repulsa a deputados que usam o nome de Deus em vão e que jogam no lixo a família para justificar o tamanho absurdo. Espero que o Senado possa consertar esse erro cometido pela Câmara Federal. Deixar também os meus parabéns a todos os deputados federais baianos que votaram contra a estratagema e, principalmente, meus colegas do PSD. 

Redação Notícias de Santaluz