Os consumidores de energia elétrica poderão optar, a partir de 2014, por um modelo de cobrança que oferece preços diferentes de acordo com os horários de consumo. A modalidade tarifária branca foi debatida nesta quarta-feira (3) em audiência pública pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

De acordo com a Agência Brasil, a nova tarifa estabelece que de segunda a sexta-feira haverá um horário de ponta, no início da noite, quando a energia será mais cara. Uma hora antes e uma depois desse horário, será o horário intermediário, quando a tarifa será um pouco menor.

Nos dois horários, o preço da energia será maior do que o que é pago atualmente. Nos demais horários, a tarifa será mais barata do que o empregado hoje em dia. Nos finais de semana e feriados nacionais, a tarifa mais baixa será adotada para todas as horas do dia.

A tarifa diferenciada será opcional. O superintendente de Regulação de Comercialização da Eletricidade da Aneel, Marcos Bragatto, alerta que o consumidor tem que avaliar bem se a adoção da tarifa branca vai valer a pena para cada caso.

“Se ele não tiver uma mudança de hábito de consumo, pode acontecer de ele pagar mais caro optando por essa tarifa. Então é preciso avaliar com muita cautela se realmente vai ser vantajoso ou não”, ponderou. (Bahia Econômica)