Servidores terceirizados paralisam em Brumado; CEEP sem aula

Os 752 funcionários da empresa Líder Recursos Humanos que trabalham na rede de educação de ensino do estado receberão os dois meses de salários atrasados até a próxima sexta-feira. O acordo foi assinado ontem, em audiência no Ministério Público do Trabalho (MPT), em reunião entre representantes da empresa e do Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza da Bahia (Sindilimp).

O valor de R$ 1,099 milhão será repassado pelo governo do estado para quitar os salários atrasados, rescisões contratuais e férias vencidas dos funcionários. No total, 15 empresas terceirizadas que prestam serviços para a Secretaria Estadual da Educação (SEC) atrasaram o pagamento dos servidores. Cerca de 15.700 profissionais foram prejudicados. Hoje, representantes da empresa BC vão discutir o assunto no MPT.

A empresa tem 432 servidores que estão com os pagamentos atrasados desde junho. Sem receber os proventos, eles deixaram de trabalhar e algumas escolas estaduais tiveram as aulas suspensas, em todo o estado. A secretaria não soube precisar quantos alunos foram afetados, mas informou, através de nota, que os contratos com sete das 15 empresas com irregularidades serão cancelados.

Ainda segundo o documento, os servidores não serão penalizados. “A Secretaria da Educação tranquiliza os trabalhadores destas empresas, e assegura que todos os direitos trabalhistas serão cumpridos, assim como assegura a permanência destes funcionários nas novas empresas que serão contratadas”, informa. (Correio)