Share Button

Por g1 BA

Edições do Baile da Santinha de Leo Santana foram canceladas após novo decreto | Foto: Alisson Demetrio/Divulgação

Após o anúncio do cancelamento das edições do Baile da Santinha por conta do decreto de redução de público na Bahia, o cantor Léo Santana usou as redes sociais para cobrar um pacto coletivo pela vacinação.

O cantor ainda defendeu uma cobrança maior por parte dos órgãos governamentais na exigência da comprovação da vacina, especialmente em ambientes públicos, como bares e restaurantes.

“Os governos precisam reforçar a exigência do cartão de vacinação nos lugares de maneira firme. Precisa haver um pacto entre todos nós sobre isso. Restaurantes, shoppings, bares, todos os lugares de circulação pública. Não quis vacinar, fica em casa”, escreveu.

Nesta terça-feira (11), o governo da Bahia publicou um decreto com uma série de medidas sanitárias para conter o avanço da pandemia no estado. Entre elas, a redução do limite de público em eventos, de 5 mil para 3 mil pessoas, e a o ocupação máxima de 50% da capacidade total do local.

Léo Santana ainda afirmou que diante da situação, o setor de eventos precisa pagar uma conta que considera altíssima.

“O que não dá é pra cancelar toda a cultura e eventos e um setor pagar uma conta altíssima que se arrasta por anos. Bora organizar isso aí, gente.”

O aumento de casos de infectados com Covid-19 fez com que shows marcados para o início de janeiro, em Salvador, fossem cancelados ou adiados. Alguns eventos tiveram atrações modificadas após artistas testarem positivo para a doença.

Entre o final de dezembro e o início deste ano alguns artistas como Xanddy, Caetano Veloso, Márcio Victor, Margareth Menezes, Durval Lelys e Tuca Fernandes testaram positivo para Covid-19.