Share Button

Do G1 BA com informações da TV Bahia

cleverton

Foto: Reprodução/TV Bahia

O baiano Cleverton dos Santos, de 38 anos, criou uma estratégia para fugir do desemprego em Salvador. Ele fica em uma sinaleira da capital baiana com um cartaz onde estão escritas as habilidades profissionais dele: encanador, mecânico de elevador e pedreiro, além de possuir carteira de habilitação B. Cleverton é casado e tem duas filhas. O último emprego que teve a carteira assinada foi em 2014. Desde então, já trabalhou em feira, vendeu picolé, pipoca e até abriu uma empresa.

“Tive a ideia de abrir uma empresa, contratei 13 colegas para trabalhar junto comigo, fomos para São Paulo, mas por conta da crise, em 2016, eu tive que demitir oito, ficar com cinco. No meado do ano, eu tive que mandar todo mundo embora porque a crise pegou mesmo”, relatou.

De microempresário, Cléverton entrou para a lista das quase 60 mil pessoas que perderam o emprego no ano passado na Bahia, segundo dados do Cadastro de Emprego e Desemprego (Caged). Atualmente, ele vive de pequenos serviços. Como não conseguiu outro emprego formal, resolveu inovar. Para isso, Cleverton sai de casa todos os dias no Bairro da Paz, em Salvador, e vai para o centro da capital baiana para divulgar o prórprio trabalho em um cartaz que pendura no corpo. Diariamente, ele percorre de ônibus cerca 52 km ida e volta.

Cleverton escolhe as avenidas mais movimentadas da cidade para pendurar o cartão de visitas que contém os serviços que dispõe, o nome dele e o telefone para contato. De sinaleira em sinaleira, surge a esperança de dias melhores. “Se me ligarem eu vou lá, faço e volto para aqui novamente até encontrar um emprego”, confia.