Pressionado, governo deve apresentar uma proposta para tentar garantir a manutenção dos vetos

O Congresso Nacional adiou a votação dos vetos da presidente Dilma Rousseff ao projeto de lei que estabelece normas para a criação e fusão de municípios que ocorreria na noite desta terça-feira (18). O primeiro-vice-presidente do Congresso, deputado André Vargas, que presidia a sessão, encerrou os trabalhos devido à obstrução de todos os partidos na Câmara dos Deputados. A falta de quórum de senadores na sessão revoltou alguns deputados e foi o principal motivo que levou à movimentação dos partidos na Câmara. A obstrução, uma manobra regimental, foi feita durante análise de requerimento do líder do governo no Congresso, senador José Pimentel (PT-CE), que pedia o encerramento da discussão sobre o veto ao projeto que trata da criação de novos municípios (PLS 98/2002 – Complementar). O texto, aprovado pelo Senado em outubro de 2013, foi integralmente vetado pela presidente no mês seguinte. A sessão do Congresso foi remarcada para o dia 18 de março. Pressionado, o governo deve apresentar uma proposta para tentar garantir a manutenção dos vetos.

Redação Notícias de Santaluz