O Ministério Público do Estado (MP-BA) informou que vai solicitar auditoria em todos os municípios citados na reportagem exibida pelo Fantástico, no domingo (8), que revelou um esquema de cobrança de propina envolvendo representantes de três cooperativas de saúde que atuam em diversos municípios baianos, entre eles Araci. Ao portal A Tarde, o diretor de comunicação do Cremeb, Otávio Marambaia, informou que o órgão vai convocar os diretores técnicos das cooperativas Cooba, Coopersaúde e Coopermed para apurar denúncias relacionadas aos atendimentos de pacientes em menos de três minutos e à ausência de médicos em postos.

A Prefeitura Municipal de Araci assinou, em abril deste ano, um contrato com a Cooperativa Baiana de Saúde (Cooba) no valor de R$ 4,25 milhões. No entanto, em visita a um Posto de Saúde da Família (PSF) no povoado de João Vieira que, segundo a cooperativa, tem um médico trabalhando 40 horas por semana, a reportagem do Fantástico [no momento da visita] encontrou a unidade em estado de abandono.

“Já temos sindicâncias abertas antes da reportagem para apurar denúncias envolvendo cooperativas. Só que nos últimos meses têm aumentado”, declarou Marambaia.

Redação Notícias de Santaluz