“Toda semana a gente tem ao menos um dia sem água. Não tem ambulância”, denuncia médica de posto de saúde em Araci. (Foto: Ilustração)

Na próxima semana, a cidade de Araci, a cerca de 230 quilômetros de Salvador, deve receber médicos cubanos vindos do programa Mais Médicos. No entanto, eles não devem encontrar o posto de saúde da cidade em boas condições de limpeza.

De acordo com a Folha de S. Paulo, a última faxina no posto da família do distrito de Barreira aconteceu em junho. Além disso, equipamentos estão quebrados a sala de armazenamento de remédios tem caixas caídas no chão. Segundo o secretário de saúde de Araci, o posto foi aprovado por representantes do ministério da saúde em visita realizada na última quinta-feira (15).

Em entrevista à Folha de S. Paulo, a médica Tamillys Figueiredo, 26 anos, critica as condições de trabalho. “Toda semana a gente tem ao menos um dia sem água. Não tem ambulância. O desfibrilador não está funcionando. Se chegar alguém com parada [cardiorrespiratória], a gente vai orar, e só”.

Tucano – A cidade vizinha de Tucano também receberá Médicos Cubanos, mas a unidade de saúde do povoado de Rua Nova, na zona rural do município, também tem deficiências apontadas pelos profissionais que já atuam no local. Em entrevista à Folha de S. Paulo, as médicas Luciana Alves, 26, e Eliana Matos, 29, alegam que o posto não possui salas da gerência e de inalação coletiva. Segundo a secretária de saúde de Tucano Isis Miranda, a unidade está em “ótimas condições” para receber os médicos cubanos.

FOLHA DE S. PAULO FALA EM SUBSTITUIÇÃO  DE MÉDICOS EM ARACI

Em Araci, no posto de saúde da família do distrito de Barreiras, a médica Tamillys Figueiredo, 26, dará lugar a um cubano a partir do dia 23.

A prefeitura e ela afirmam que não haverá exatamente uma substituição, algo proibido pelo regulamento do programa.

Tamillys pediu para sair, insatisfeita com o que chama de descumprimento do contrato acertado: em vez dos R$ 10 mil prometidos, diz que o valor chega a cair para R$ 7.000 devido aos impostos.

Com informações do Correio24h e Folha de S. Paulo