Foto: Ilustração

Nesta quinta-feira (4), bancários se reúnem em assembleia programada para acontecer a partir das 19h, no auditório do Sindicato, nas Mercês, para discutir as estratégias da paralisação nacional prevista para o próximo dia 11 de julho.

Os bancários, assim como demais categorias de trabalhadores, se mobilizam pela aprovação de projetos parados há anos no Congresso Nacional e também pelo veto de tantos outros que prejudicam os brasileiros.

Nesta quinta-feira o Senado e a Câmara Federal, compostos em sua maioria por parlamentares ligados aos empresários e ao agronegócio, tendem a defender os interesses da elite, como o PL que regulamenta a terceirização e precariza as relações de trabalho.

Já os trabalhadores defendem causas para todo o povo, como o fim do fator previdenciário, que reduz em até 40% as aposentadorias. Também na pauta, a destinação de 10% do PIB para a saúde, 10% do PIB para a educação e a redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais, sem redução dos salários.

As bandeiras de luta incluem ainda melhorias no transporte público, reforma agrária e mudanças nos leilões de petróleo. É fundamental a participação de todos na assembleia e na paralisação que visa contribuir para a igualdade social no Brasil. (Bocão News)