Existe a suspeita de que o Pastor faria parte de uma quadrilha

Pastor faria parte de uma quadrilha, diz Polícia

A investigação sobre as mortes do pastor Gilmário Sales Lima, de 24 anos, e do evangelista Jeisivam Cristiano Dias Brito, 26, em ação policial ocorrida na última sexta-feira (18) na BR-324, entre as cidades de Feira de Santana e Conceição do Jacuípe, será acompanhada pelo chefe de gabinete do deputado federal Marco Feliciano, Talma Bauer. De acordo com o site Acorda Cidade, ele chegou a Feira nesta segunda (21), com um grupo da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados. “Viemos colaborar com as autoridades na apuração do caso. Muita coisa estranha, no sentido do envolvimento de quem estava nos carros. Eu já sabia que ele estava no carro e nada me surpreendeu. A polícia está apurando com rigor e isenção, e viemos saber o que consta nos autos, a declaração da mãe e de parentes das outras vítimas”, disse. De acordo com a Polícia Civil, o pastor era acusado de fazer parte de uma quadrilha de roubo de carros e morreu em uma troca de tiros com investigadores. É a primeira vez que o colegiado da Câmara vem a Feira de Santana. A comissão já esteve em Santo Amaro da Purificação para apurar um caso de mortes por contaminação por chumbo. (BN)