“Yes, we C.A.M.”! O Atlético-MG é campeão da Libertadores. Na base da garra, em um Mineirão completamente lotado gritando que acreditava, o clube fez o que precisava e venceu o Olimpia por 2 a 0, gols de Jô e Leonardo Silva. Nos pênaltis, brilhou novamente a estrela de “São Victor”, que garantiu o inédito título continental após triunfo por 4 a 3.

Foi a quarta taça consecutiva de times brasileiros, algo inédito na história. Internacional, Corinthians e Santos foram os campeões dos últimos três anos. O título eleva Cuca, enfim, ao rol dos técnicos mais vitoriosos do País e Ronaldinho alcança um dos últimos troféus que faltavam à sua extensa galeria.

A festa nas arquibancadas foi bonita. Houve queima de fogos de artifício e a exibição de um gigante mosaico no momento em que a equipe atleticana entrou em campo. Mantra do clube desde a semifinal, a frase “Yes, we C.A.M.” foi exibida. Durante os 120 minutos e mais a cobrança de pênaltis, a torcida cantou incansavelmente o hino do time e o já eternizado “eu acredito”.

O grito agora será cantado em outra parte do mundo. A conquista credencia o Atlético-MG ao Mundial de Clubes, que será disputado pela primeira vez em Marrocos. E que venha o Bayern de Munique. (IG)