Do G1 BA, com informações da TV Bahia
3904181_x360

Riachão do Jacuípe é segundo lugar entre as cidade com mais notificações.

Desde setembro de 2014, a cidade de Riachão do Jacuípe teve 211 casos de chikungunya confirmados, além de outros 528 notificações de suspeitas da doença. Riachão ocupa a segunda posição entre as cidades com maior número de casos, só perdendo para Feira de Santana, que tem 880 casos confirmados. Segundo Ricardo Carneiro, coordenador de vigilância epidemiológica de Riachão do Jacuípe, o problema foi que no início ninguém procurava o posto de saúde e tentavam se medicar em casa. Entretanto, depois que a doença começou a se espalhar, os postos começaram a ficar cheios, e vários casos foram notificados ao mesmo tempo. O resultado foi que só recentemente as medidas preventivas foram tomadas. “Inicialmente as pessoas estavam adoecendo e ficando em casa. Não procuravam os serviços de saúde para fazer a notificação. E por conta disso, algumas ações de controle específicas não foram desenvolvidas, porque a gente não tinha conhecimento do caso”, afirma. “A partir do momento em que tivemos ciência do caso, todas as ações de combate, além das de rotina, foram desencadeadas, e a gente espera agora controlar a doença” acrescenta. No bairro Barra do Vento, desde a última semana muitos casos foram registrados. Para combatar o mosquito que provoca a dengue e a chikungunya, agentes da vigilancia epidemiologica têm visitado os moradores de Riachão do Jacuípe diariamente. 

De acordo com o último boletim da Secretaria Estadual da Saúde, desde setembro de 2014 foram notificados 2.274 casos de chikungunya em oitenta e sete municípios da Bahia. Além de Feira de Santana e Riachão do Jacuípe, as cidades de Ribeira do Pombal, com sete casos confirmados, e Salvador, com três, são os municípios mais atingidos pela doença.