Nas últimas duas décadas, o Índice de Desenvolvimento da Educação no Brasil passou de 0,279 para 0,367, um aumento de 128% de 1991 para 2010. No entanto, o indicador de acesso ao conhecimento é o que apresenta o menor valor absoluto e está longe do nível de excelência. Nenhum dos estados brasileiros atingiu nível de educação considerado “muito alto” pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud). Apenas Distrito Federal e São Paulo apresentam patamar considerado alto, de 0,742 e 0,719, respectivamente. Na Bahia as coisas são mais preocupantes ainda. O estado ocupa a 22ª posição entre as 27 unidades federativas do país. Para medir o índice educacional, são considerados dados de escolaridade da população adulta e a inclusão de crianças e jovens na escola. (Bahia Notícias)