WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Home . Inicio



Max Santa Luzia


Laboratório Checap

Adrivana Cunha - Hospital de Olhos

Império Store

Drogaria Santana

Gil Lingerie e Confecções


Barragem da Leste entra em colapso e moradores de Queimadas e Santaluz passam a receber água em regime de racionamento

Share Button
barragemleste

Com a falta prolongada de chuvas, a reposição da água na Barragem da Leste ficou muito abaixo do necessário | Foto: Reprodução

Com a estiagem prolongada que atinge a região, a água do Rio Itapicuru, que abastece os municípios de Queimadas e Santaluz, atingiu o nível mais baixo das últimas décadas, inviabilizando o abastecimento regular para os dois municípios. Diante deste cenário, a Embasa terá que implantar um sistema de racionamento de água e os moradores dos dois municípios precisarão se unir aos esforços do Governo do Estado para enfrentar o agravamento da seca na região.

A Barragem da Leste, onde é realizada a captação da água para abastecimento, represa água proveniente do Rio Itapicuru. Com a falta prolongada de chuvas, a reposição da água na barragem ficou muito abaixo do necessário. Por isto, segundo a Embasa, os mais de 50 mil moradores dos dois municípios deverão adotar medidas que reduzam o consumo em suas casas e estabelecimentos comerciais e ficar atentos ao calendário de abastecimento, economizando água o máximo possível.

De acordo com o gerente regional da Embasa, Euvaldo dos Santos Neto, a distribuição de água tratada nesse regime é a única forma de garantir a continuidade do serviço até que seja finalizada uma obra emergencial que vai trazer água da Barragem de Camandaroba. “A população deve fazer o consumo racional da água, evitando desperdício e usos menos importantes como irrigação de jardins, lavagem de carros, calçadas, áreas externas, entre outros”, diz.

Ações emergenciais – Conforme a Embasa, a obra emergencial consiste na implantação de um sistema de captação e uma nova adutora, que trará água da Barragem do Camandaroba até a Estação de Tratamento de Queimadas, com investimentos da ordem de R$ 3,3 milhões e previsão de início já no próximo dia 10 de fevereiro. Outra ação emergencial adotada pela Embasa, em parceria com a Casa Civil, o Inema e a Policia Militar, é a retirada de dezenas de barragens clandestinas de pequeno e médio porte que foram construídas irregularmente ao longo do Rio Itapicuru e que vêm impedindo a água da Barragem de Ponto Novo de chegar até a Barragem da Leste.  

A Embasa ressalta que vai adotar todas as medidas necessárias para diminuir os impactos da falta de água, mas alerta que “é preciso que toda a população se una nesta importante missão, fazendo o uso racional e consciente de cada gota”.

Atendimento e orientação ao usuário
Os usuários dos serviços da empresa poderão obter esclarecimentos e orientações no escritório local da Embasa no seu município ou pelo serviço de teleatendimento, através do número 0800 0555 195.

Segundo a Embasa, um calendário especificando as áreas e os dias de fornecimento de água nos municípios de Queimadas e Santaluz será distribuído aos moradores juntamente com a conta de água. O calendário de abastecimento também trará orientações sobre a prestação do serviço nesse período.

Dicas da Embasa para economia de água

– Feche a torneira enquanto ensaboa a louça. Atenção: ao comprar máquina de lavar roupas ou pratos, verifique no manual o consumo de água do equipamento.

– Acumule as roupas e lave de uma vez. Se for lavar à mão, não esqueça de fechar a torneira enquanto ensaboa e esfrega a roupa. Depois, jogue a água da lavagem de roupas em um balde e use na limpeza da casa.

– Não use água para limpar a calçada, o passeio ou o quintal. Use uma vassoura.

– Não lave hortaliças e legumes em água corrente. Use uma bacia.

– Instale arejadores de vazão nas torneiras. O arejador pode reduzir o consumo de água em até 80%. Os modelos mais econômicos funcionam com uma vazão fixa, espalhando a água através de microjatos.

– Na hora de molhar as plantas, use regador em vez de mangueira. Assim você gasta muito menos.

– Na hora de passar o xampu e o sabonete, desligue o chuveiro.

– Ao lavar o carro, em vez de usar mangueira, use balde.

– Enquanto estiver escovando os dentes, fazendo a barba ou ensaboando as mãos, deixe a torneira fechada. Reabra apenas para enxaguar.

– Se possível, substitua vasos sanitários antigos, que consomem mais água, por modelos novos, com a descarga acoplada e dois fluxos (de 3 e 6 litros).

Notícias de Santaluz

5 respostas para “Barragem da Leste entra em colapso e moradores de Queimadas e Santaluz passam a receber água em regime de racionamento”

  • Givanildo Pereira disse:

    Por que a embasa não se manifesta pra fazer a limpeza dá barragem
    Pra a capitação de água ?

  • Ronald disse:

    Todo período de verão é a mesma coisa. Os moradores mais antigos de Queimadas Dizem que quando essa barragem foi construída ela ficou com aproximadamente 8 metros de profundidade, hoje entupida pela lama, quando a barragem enche ela fica com nada mais que um metro e meio de lâmina d’água. O que chama atenção é a inércia da Embasa, administradora da barragem que arrecada algumas centenas de milhares de reais e não faz uma limpeza mais aprofundada. Chama atenção também à inércia por parte das prefeituras de Queimadas e Santaluz que são incapazes de unir forças no intuito de fazer a limpeza adequada e beneficiar seus minicipes, se entendem que esse não é papel das prefeituras como de fato não é, cabe a elas então cobrar a quem de direito, o que não pode é a população ficar à mercê da falta d’água.

  • santaluz disse:

    De que adianta vir água de outros município com a barragem entupida não basta apenas pedir que a população faca a sua parte dona embasa, faca a sua também se mobilize a quanto tempo a barragem se encontra em tal situação. Cade os nossos vereadores quando deveriam esta cobrando pelo povo e nada fazem a respeito, corram atras afinal são vocês quem mais precisam do povo.

  • RAIMUNDO LUIZ disse:

    o que está faltando é uma ação contra a embasa para que faça a manutenção da barragem que tomou posse só com finalidade de comercializar a água e não o que ser feita, limpar a bacia da mesma, a fim de manter a agua suficiente. AGORA CADE O MINISTERIO PUBLICO QUE NÃO ACIONA A DONA EMBASA.

  • Guildo Santana Lopes disse:

    Mais uma piada sobre a falta de água, que “GOVERNO” é esse? que não sabe medir o consumo de água de duas cidades de médio porte, espera secar uma barragem e não limpa, depois quer fazer uma licitação emergencial em um valor deste. Quem vai ser beneficiado com isso? Porque não limpa a barragem da leste? e solta água de Pedras Altas e Ponto novo regularmente? e usa este dinheiro anunciado para financiar parte de construção de outra barragem? Principalmente porque a barragem de Camadaroba já esteve praticamente seca a pouco mais de um ano

Deixe seu comentário



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia