Do G1 BA
bebe_sequestro_01

Bebê de três meses foi sequestrado dentro de casa na Bahia | Foto: Arquivo pessoal

Um bebê foi encontrado morto dentro de uma panela de pressão, na casa de Renata Cerqueira, uma babá que denunciou no sábado (20) o sequestro do próprio filho, em Porto Seguro, no extremo sul da Bahia. De acordo com a Polícia Civil, o corpo foi achado nesta segunda-feira (22) pela patroa de Renata, que tinha ido à casa da funcionária, por causa do desaparecimento do filho dela. Não há informações se o bebê encontrado na panela é o filho de Renata. Conforme Valéria Chaves, responsável pela 23° Coordenadoria Regional de Eunápolis, quando a mulher chegou na casa da funcionária, a porta estava encostada e, por isso, ela resolveu entrar. “Ao chegar no imóvel que estava vazio e com a porta aberta, a patroa de Renata começou a sentir um mau cheiro e investigou de onde vinha o odor. Quando ela abriu a panela de pressão, viu o corpo de um bebê e chamou a polícia. A mãe não estava na casa, pois haveria um protesto na cidade por conta do desaparecimento da criança”, relatou Valéria. Segundo a delegada, a mãe da criança desaparecida ainda não foi encontrada. A polícia disse que só poderá confirmar se a criança achada dentro da panela é a mesma que está desaparecida após um exame de DNA ou alguém confessar o crime. Agentes da Polícia Civil realizam diligências emPorto Seguro. Ainda conforme a delegada, o caso será investigado pelo delegado Delmar Bittencourt.

Sequestro
Segundo a Polícia Civil, quando deninciou o suposto sequestro do filho, ela contou que a criança estava na sala de casa, dormindo em um carrinho, quando foi levada. Testemunhas informaram à polícia que uma mulher saiu da casa com a criança e fugiu do local em um carro. Segundo o delegado plantonista Wendel Ferreira, ela contou que estaria nos fundos da casa, lavando roupas, e por conta do barulho do som na casa dos vizinhos, só percebeu o crime quando a avó do bebê chegou na casa e procurou a criança. De acordo com as testemunhas ouvidas pela polícia, a mulher que teria levado o bebê tinha estatura mediana, pele morena e cabelo preso em um coque. A criança morava com a mãe. O pai do bebê mora em outro local e já foi ouvido pela polícia, que descartou a participação dele no crime. Imagens de câmeras de segurança da região serão solicitadas pela polícia para ajudar na investigação.