Presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, estima economizar R$ 300 milhões

A Câmara dos Deputados anunciou nesta terça-feira (15) corte de salários de 1.371 funcionários ativos e aposentados com ganhos acima de R$$ 28.059,29, valor estabelecido como teto constitucional. A medida acata uma determinação do Tribunal de Contas da União (TCU) e deve aparecer na folha de pagamento de outubro, fechada nesta quarta-feira (26).

Segundo o presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), não há recomendação de devolver recursos dos servidores atingidos com a medida. Com a extinção dos supersalários, é estimada uma economia superior a R$ 70 milhões por ano. Além do corte nos proventos, deve haver também redução de gastos em setores da Casa, como o de aluguel de carros, o que fará uma economia de mais de R$ 300 milhões para o orçamento de 2014. (Agência Estado)