Estadão Conteúdo
xIMAGEM_NOTICIA_5.jpg.pagespeed.ic._SeY38yS1J

Foto: José Cruz/ Agência Brasil

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirmou nesta segunda-feira, 31, que não há cabimento jurídico para o impeachment da presidente Dilma Rousseff. “Impeachment exige ato político da presidente que seja confirmado por ato jurídico. Hoje, não existe fato que justifique impeachment da presidente Dilma”, disse ele, em evento, em São Paulo. Segundo Cardozo, o próprio Judiciário jamais permitiria um processo de impeachment. Ele destacou que o entendimento não é só local, mas compartilhado por juristas do exterior que se demonstraram “horrorizados” com o tema. “Não é assim que se faz em relação a mandatos outorgados. Infelizmente, ainda existe uma parte de agentes brasileiros que considera o País uma república das bananas, onde se constroem tiradas de governantes pela conjuntura. Não é assim em uma democracia”, destacou Cardozo. Ele afirmou ainda, durante palestra a executivos, que a presidente Dilma é forte e que “isso espanta”. “A presidente tem personalidade forte, mas apreciações pejorativas têm a ver com uma visão machista. Não esperem posição de fragilidade de Dilma jamais. Ela é forte e isso espanta”, disse Cardozo, acrescentando que sempre foi chefiado por mulheres e que não vê gestos desagregadores por parte de Dilma.