por Marcus Alves, do ESPN.com.br
622_38989015-ef48-3f07-b12b-4c42d1ee6fe6

Com 19 anos, Carlos é apontado como sucessor de Bernard no Atlético Mineiro

O atacante luzense Carlos, revelação do Atlético-MG que está, enfim, conseguindo chances com Levir Culpi, conta com multa de 10 milhões de euros (R$ 30 milhões) e é chamado de “novo Bernard”. Nas brincadeiras entre os torcedores, pode ser ainda Carlos “Bronson”. Uma referência direta ao ator americano Charles Bronson que atesta a fama de matador que o atacante de 19 anos já carrega na arquibancada. Reflexo, sobretudo, de seu desempenho na campanha semifinalista do clube na última Copa São Paulo, com oito gols e a vice-artilharia da competição. Uma rotina na carreira da joia nascida em Santaluz, e reconduzida de volta ao time principal alvinegro após se destacar no vice-campeonato recente da Taça BH.

Não são poucos os que não entendem a insistência de Levir com nomes como Jô e André, claramente em má fase, enquanto o garoto pede passagem. Foi preciso que praticamente metade do elenco se contundisse para que Levir buscasse solução na base. Com Carlos, não existe espaço para dúvida na Cidade do Galo, a aposta é mais do que acertada. 

Não por acaso, no segundo semestre do ano passado, ele foi fisgado por Giuliano Bertolucci, o empresário mais poderoso do futebol brasileiro hoje, que também cuida das carreiras de Diego Tardelli e Jô e responsável pela transferência de Bernard para o Shakhtar Donetsk na última temporada.

O “novo Bernard” teve o seu contrato renovado recentemente. Com o novo acordo, para tirá-lo de Belo Horizonte, será preciso desembolsar 10 milhões de euros (cerca de R$ 30 milhões), em caso de interesse do exterior. A multa para dentro do país é um pouco menor devido à política atleticana de não oferecer salários elevados às suas promessas. A conta para calculá-la pode chegar a 100 vezes o vencimento anual do atleta.

Descoberto no litoral de São Paulo, Carlos foi trazido para a base alvinegra em 2009 e desde então tem se destacado. A primeira chance como profissional surgiu um ano atrás, contra o Náutico, pelo Brasileiro. Neste ano, Paulo Autuori apostou no atacante sete vezes no estadual e viu ele marcar dois gols. No Brasileirão, Levir Culpi deu quatro chances em maio e voltou a utilizá-lo na última semana, contra o Palmeiras.

A sua escalação contra o Botafogo neste domingo, às 16h, no Independência, ainda não está confirmada, mas a campanha é forte. Chegou a hora de Carlos “Bronson”.

Deixo o seu comentário

comentário(s)