Reprodução | Ilustrativa

Foto: Reprodução | Ilustrativa

Cinco pessoas foram atingidas por estilhaços depois que um policial atirou para o chão durante uma operação da polícia em Cruz das Almas, no Recôncavo, na noite deste domingo (23), segundo informações da 27ª Companhia Independente de Polícia Militar.

Uma ronda da PM, que intensificou as atividades de repressão à fabricação e comercialização de espadas, flagrou pessoas com o artefato na rua da Estação, centro da cidade, tradicional região de uso do fogo de artifício. Este é o terceiro ano de proibição das espadas no São João de Cruz.
 
Ao abordar um dos suspeitos que estava soltando a espada, a viatura da polícia com dois PMs foi atacada. Segundo o Major David Lanzilotti, responsável pela 27ª CIPM, algumas pessoas chegaram a subir no veículo. “Tentaram tomar a arma de um dos policiais e aí ele atirou para o chão”, conta o major. “Um grupo muito grande veio para tomar a arma, partiu para cima dos policiais com ofensas verbais e físicas. Foi um tiro de advertência”, explica.
 
Depois do tiro no chão, estilhaços de vidro e de concreto atingiram 4 pessoas na região das pernas e pés e um idoso teve um ferimento no braço. A própria PM socorreu os feridos para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade e todos já foram liberados. Todos foram levados à delegacia da cidade para serem ouvidos.
 
Marcos Augusto Santana dos Santos, 41 anos, que dirigia um carro com espadas, foi preso em flagrante por desacato. Também foi preso um espadeiro identificado somente como Samuel.
 
De acordo com o major, uma sindicância irá ser aberta para apurar o procedimento. Segundo ele, as rondas têm se intensificado em busca do combate às espadas. “Temos obtido alguns êxitos, porque tem diminuído (uso de espadas). Não tem mais guerra de espada, só algumas pessoas que usam. É difícil combater porque não é pólvora industrial, é feito mesmo em quintal. Existem queimas eventuais”, diz. (Correio da Bahia)