SONY DSC

Em uma reunião realizada na última segunda-feira (15) na sede do Rotary Club de Juazeiro – São Francisco, a Codevasf, através de um representante da 6ª superintendência regional, participou do lançamento da campanha “Juazeiro, quem ama cuida: Elimine o Mosquito”, lançada pelos Rotary Clubs e as Secretarias de Saúde e Educação do município. O objetivo foi criar um grupo de trabalho para concretizar esta campanha, com a participação de entidades e instituições da cidade, clubes de serviços e as forças armadas. Além da Codevasf, participaram do encontro representantes do Sebrae, Serviço Autônomo e Água e Esgoto (SAAE), Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, Marinha, Exército, Faculdade São Francisco de Juazeiro (FASJ), Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF), Agroindústrias do Vale do São Francisco S.A. (AGROVALE), Banco do Nordeste, Instituto da Pequena Agricultura Apropriada (IRPAA), secretarias de Saúde e Educação do município, além de outras instituições e clubes de serviços.

Durante a palestra de abertura foi feita uma apresentação sobre as características das doenças transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti, seus sintomas e os  índices de infestação no país. Segundo dados colhidos junto ao Ministério da Saúde, já foram registrados no Nordeste mais de 7.860 casos de Dengue, febre Chikungunya e Zika. Para tentar conter a proliferação do mosquito e a propagação da doença na região do vale do São Francisco, a comissão organizadora estabeleceu como metas, nessa campanha, ações como o tratamento de depósitos públicos de água com Cal; o envolvimento de toda as redes pública e privada de ensino nestas ações; a instituição de temas relacionados à prevenção no currículo do ensino básico; a capacitação do corpo docente das instituições de ensino; a distribuição de material educativo anexo às contas de água e energia; a formação de agentes ambientais mirins voluntários nas escolas; a capacitação e requalificação dos profissionais da rede de Atenção à Saúde e a realização de dez mutirões de limpeza em 2016 em diversos locais da cidade.

SONY DSC

O público-alvo dessas ações inicialmente seriam os estudantes da rede municipal de ensino que tenham entre 6 e 14 anos; a comunidade em geral; as equipes de saúde e as empresas e instituições envolvidas nesta campanha, pelo período de um ano. A metodologia utilizada abrange a divulgação aos cidadãos das comunidades sobre este plano de mobilização e combate ao vetor; realização de parcerias com as equipes das unidades de saúde; fixação de material ilustrativo e educativo em prédios públicos, estabelecimentos comerciais, igrejas e locais de grande frequência de público e utilização das contas de energia e água como veículo de divulgação da campanha de combate ao vetor das doenças.

Após a apresentação houve um debate e foram sugeridas algumas ideias para serem desenvolvidas durante a campanha, como desconto nas contas de energia e água para as famílias que tiverem a casa vistoriada por agentes de saúde ou endemias, com o objetivo de identificar e eliminar possíveis focos de proliferação do mosquito; a utilização dos serviços dos alunos do curso de Publicidade e Propaganda da FASJ na criação dos elementos audiovisuais da campanha; a criação de uma comissão permanente para coordenação da campanha durante este ano e o envolvimento dos meios de comunicação de massa na divulgação da campanha. 

No encerramento do encontro, foi solicitado o comprometimentos dos participantes na realização dessas ações para que a campanha obtenha o sucesso esperado. Para isso cada instituição ou entidade deverá apontar de que maneira pode contribuir com esta iniciativa. Na opinião do superintendente regional da Codevasf em Juazeiro, José Hailton Carneiro de Oliveira, “é importante que as instituições públicas e privadas também participem de todas as iniciativas que possam ajudar a combater a proliferação destas doenças. Somente com a união de todos e a participação da comunidades poderemos alcançar este objetivo, e a 6ª superintendência vai colaborar da melhor maneira possível”. Um novo encontro foi marcado pela comissão organizadora para que esse trabalho seja levado adiante.

Ascom Codevasf