Share Button
Em Santaluz, os estudantes farão o curso de Produção Familiar Agrícola | Foto: Reprodução/Facebook

Em Santaluz, os estudantes farão o curso de Produção Familiar Agrícola, com atividades ligadas à Agroecologia, Agroindústria e Agricultura | Foto: Reprodução

As aulas do Programa Nacional de Inclusão de Jovens (Projovem) foram iniciadas, na noite desta segunda-feira (6), em sete cidades baianas: Salvador, Dias D’Ávila, Gandu, Correntina, Arataca, Cícero Dantas e Santaluz. Dividida nas modalidades Urbano e Campo Saberes da Terra, a ação oferece cursos voltados à proposta pedagógica focada na elevação da escolaridade, na qualificação profissional e na formação cidadã. Nesta primeira fase estão matriculados 550 jovens, entre 18 a 29 anos de idade, que não concluíram o Ensino Fundamental e desejam aprender uma profissão. As aulas ocorrem preferencialmente à noite.

No CEEP Campo Paulo Freire, em Santaluz, estão sendo promovidas aulas relativas à modalidade Projovem Campo. Ao longo de 24 meses, os estudantes farão o curso de Produção Familiar Agrícola, que os oportuniza o aprendizado em atividades ligadas à Agroecologia, Agroindústria e Agricultura.

Além do certificado de conclusão do Ensino Fundamental na modalidade Ensino de Jovem e Adulto (EJA) e qualificação profissional integrada, o programa Projovem assegura alimentação, livros didáticos, materiais pedagógicos e uma sala de acolhimento para filhos (entre 0 e 8 anos) dos jovens matriculados. “Assim, o estudante sai do programa com um certificado que lhe garante a continuidade de estudos no Ensino Médio e a iniciação profissional, com perspectivas de inserção no mercado de trabalho. Este diferencial é importante para o público jovem”, avalia a coordenadora do Projovem Bahia da Secretaria da Educação do Estado, Viani Soares.

Notícias de Santaluz