RTEmagicC_678c4ab52b.jpg

Sistema de bandeiras tarifárias, começou a valer em janeiro deste ano | Foto: Reprodução

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) divulgou na sexta-feira (30) que o sistema de bandeiras tarifárias vai permanecer na cor vermelha durante o mês de fevereiro, indicando que o custo da produção de energia no país segue muito alto e, por isso, a população deve economizá-la. Em fevereiro, portanto, haverá novamente um acréscimo de R$ 3 nas contas de luz para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. Os recursos arrecadados pelas distribuidoras vão servir para financiar a produção de energia mais cara, devido principalmente ao uso mais intenso das termelétricas. De acordo com o G1, a medida vale para todo o país, exceto os estados do Amazonas, Amapá e Roraima, que não estão ligados ao sistema nacional de transmissão de energia e são atendidos isoladamente por termelétricas.

Bandeiras tarifárias arte (Foto: Editoria de Arte/G1)

Os consumidores serão informados, na conta de luz, sobre a bandeira em vigor. Se ela for verde, a tarifa não sofre nenhum acréscimo. Amarela, o aumento é de R$ 1,50 para cada 100 KWh (quilowatt-hora) consumidos. Vermelha, o consumidor paga R$ 3,00 para cada 100 KWh consumidos no mês.