Share Button
Foto: Pixabay

Foto: Pixabay

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (26) o projeto que determina o afastamento de grávidas do trabalho presencial enquanto durar o estado de calamidade pública causado pela pandemia do novo coronavírus. O texto segue para o Senado.Pela proposta, a empregada gestante poderá cumprir as atividades à distância, por meio de teletrabalho. Ao apresentar a proposta, a deputada Perpétua de Almeida (PCdoB-AC) citou um estudo publicado no periódico médico International Journal of Gynecology and Obstetrics, segundo o qual 124 mulheres gestantes ou no período do puerpério morreram de Covid-19 no Brasil. Esse número representa 77% das mortes registradas no mundo (160). Ou seja, morreram mais mulheres grávidas ou no pós-parto no Brasil do que em todos os outros países somados. “Além de lutar pela adoção de medidas relacionadas ao acesso das gestantes a serviços de saúde adequados, entendemos que, com urgência, deve-se diminuir o risco de que elas sejam infectadas pelo novo coronavírus”, afirmou a relatora, deputada Mariana Carvalho (PSDB-RO).