Share Button

Por G1 Campinas e Região

Máscara N95, usada por Bolsonaro, é uma das mais avançadas, mas não protege os olhos | Foto: Ueslei Marcelino/ Reuters

Foto: Ueslei Marcelino/ Reuters

A Frente Nacional de Prefeitos (FNP) voltou a criticar, nesta sexta-feira (27), a postura do presidente Jair Bolsonaro em relação ao combate ao novo coronavírus e alertou que o fim da “contenção social” pode levar ao colapso no Sistema Único de Saúde (SUS). Em ofício enviado a Brasília (DF), a entidade promete que governantes municipais vão à Justiça para transferir responsabilidades cíveis e criminais ao governo federal em relação às ações adotadas e suas consequências. Durante a manhã, secretarias estaduais de Saúde contabilizam 3.036 infectados em todos os estados do Brasil, e 77 mortes provocadas por Covid-19. No texto da FNP, presidida pelo prefeito de Campinas (SP) Jonas Donizette, a entidade lista um cronograma das ações adotadas pelo governo federal desde o início da pandemia. Pontua que, desde que o governo federal afirmou que a quarentena foi “precipitada e feita de forma desorganizada”, houve insegurança na população. O governo federal chegou a lançar em suas redes sociais a campanha #brasilnaopodeparar. Por esses motivos, a Frente Nacional cobra medidas oficiais sobre a suspensão das restrições nos municípios. A FNP informou que a carta foi encaminhada também para presidentes do Senado Federal, da Câmara dos Deputados e do Supremo Tribunal Federal, ao procurador-geral Ministério Público Federal e ao ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.