aecio_alckmin

Foto: George Gianni / PSDB

Líderes do PSDB e de outros partidos aliados começaram a defender que Geraldo Alckmin (SP) reivindique o direito de comandar a sigla a partir do próximo ano, quando encerra o mandato do senador Aécio Neves (MG). Segundo informações da coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo, os que impulsionam a ideia argumentam que o atual presidente da sigla não teria como negar apoio ao correligionário. Há relatos de que Alckmin resiste à sugestão, por considerar difícil conciliar o comando da legenda e o governo de São Paulo. A proposta é que, ao capitanear o partido, o tucano ganhe musculatura para se tornar presidente da República em 2018.