Na carta de renúncia, Henry disse ter sido condenado sem “provas cabais”. Foto: Divulgação

Após o Supremo Tribunal Federal (STF) decretar sua prisão, Pedro Henry (PP-MT) entregou nesta sexta-feira (13) sua carta de renúncia ao mandato de deputado. Na sequência, apresentou-se na Superintendência da Polícia Federal em Brasília para iniciar o cumprimento da pena de sete anos e dois meses por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no processo do mensalão. Com a renúncia ao cargo, Henry evita passar por um processo de cassação, da mesma forma que José Genoino (PT-SP) e Valdemar Costa Neto (PR-SP), também condenados no mensalão, fizeram. A decisão do STF sobre os mandatos é que a perda deveria ser imediata, executada de ofício pela Mesa Diretora. No entanto, a Câmara decidiu adotar o mesmo processo aplicado em Natan Donadon (sem partido-RO). (Uol)