iG Brasília
30623688-eduardo-cunha

Foto: Divulgação

Foi aprovado na tarde desta terça-feira (15) o relatório preliminar que pede que o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), seja investigado pelo Conselho de Ética da Casa. Cunha é acusado de quebra de decoro e pode ter o mandato cassado a partir da aprovação do relatório preliminar do deputado Marcos Rogério (PDT-RO), que pediu o prosseguimento da ação no colegiado. Votaram favoravelmente ao relatório 11 deputados e foram contrários ao documento e, portanto, à continuidade do processo, nove parlamentares. A partir da aprovação do relatório preliminar de Rogério, o processo entra em sua fase de instrução, onde poderão ser arroladas testemunhas e provas. A tropa de choque de Cunha fez a resistência peculiar, desta fez argumentando sobre a necessidade ou não de um pedido de vistas para o relatório apresentado pelo novo relator. Os apoiadores de Cunha já prometem recursos na Comissão Constituição e Justiça da Câmara e também na própria Justiça. Eles tentarão anular a sessão desta manhã baseado no argumento de que deveria ter sido concedido um pedido de vistas diante da apresentação do relatório do novo relator.