Share Button

Por Agência EFE

Protesto contra reforma da previdência na Rússia | Foto: Vasily MAXIMOV / AFP

Protesto contra reforma da previdência na Rússia | Foto: Vasily MAXIMOV / AFP

A Câmara dos Deputados da Rússia, aprovou nesta quarta-feira (26) as emendas ao projeto de lei que reforma o sistema de previdência, propostas pelo presidente Vladimir Putin, em particular para aumentar em cinco anos, e não em oito, a idade de aposentadoria para as mulheres. As emendas presidenciais foram aprovadas por unanimidade pelo plenário do Legislativo, que examina nesta quarta em segunda leitura a reforma da previdência, responsável por provocar inúmeros protestos em todo o país. “Nesta matéria chegamos a um consenso: todos apoiamos as alterações do presidente”, disse o presidente da Duma, Vyacheslav Volodin. O projeto inicial apresentado pelo governo, aprovado em primeira leitura apenas com os votos do partido governista Rússia Unida, contemplava elevar a idade de aposentadoria de 60 para 65 anos (homens) e 55 para 63 anos (mulheres). Putin, para suavizar a reforma, propôs aumentar a idade de aposentadoria em cinco anos para homens e mulheres. Após aprovar as modificações sugeridas pelo presidente, os legisladores começaram a votar uma a uma um total de 72 emendas apresentadas por representantes de diversos grupos parlamentares.