Caso aconteceu em Vitória da Conquista | Foto: Divulgação

Uma disputa por unidades do Minha Casa Minha Vida, entregues pela presidente Dilma Rousseff (PT), em Vitória da Conquista, sudoeste baiano, terminou com a morte de um jovem de 21 anos nesta segunda-feira (30). A entrega aconteceu no dia 15 de outubro, mas após ficarem vazias por um longo tempo, 49 foram invadidas no último final de semana, segundo a Caixa Econômica Federal. Alan Souza Damasceno Lima, que tinha ocupado um dos imóveis no condomínio Pau Brasil, foi morto pelo real proprietário da casa, informou a polícia. Manifestantes têm protestado contra beneficiários que receberam de Dilma as chaves das casas em outubro, mas não se mudaram. O condomínio tem 1,7 mil imóveis, mas 250 casas estão desocupadas. O superintendente da Caixa Econômica Federal, José Ronaldo Cunha Maia, esteve no local ontem e deu prazo para que os ocupantes deixem os imóveis até 15 de janeiro, de forma pacífica. “Das 49 casas ocupadas, pelo menos 15 estavam em processo de regularização para as pessoas mudarem. O prazo para mudança é de um mês. Se não ocupar, a gente entra com processo para rescisão do contrato”, disse Maia. Informações da Folha.