IMAGEM_NOTICIA_5

Foto: Fabio Pozzebom / Agência Brasil

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) foi notificado nesta terça-feira (16) sobre o pedido de afastamento feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao Supremo Tribunal Federal (STF). Ele pede que o parlamentar seja afastado tanto do posto de presidente da Câmara quanto do mandato como deputado federal. Janot argumenta que Cunha usa a sua posição dentro da Legislativo para atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato e das representações contra ele no Conselho de Ética da Câmara. O parlamentar tem dez dias, contados a partir desta quarta-feira (17), para se defender formalmente da acusação. Depois desse prazo, o ministro Teori Zavascki pode levar o caso para julgamento e decidir se afasta o presidente da Câmara. No entanto, segundo a Folha de S. Paulo, o ministro do STF deve analisar a denúncia contra Cunha sobre sua suposta participação no esquema de corrupção da Petrobras.