"Ele sabe o que está acontecendo no Brasil", diz Eduardo Campos sobre críticas de Lula

A filiação de Marina Silva ao PSB, a situação do partido na política nacional e as eleições de 2014 foram alguns dos assuntos comentados pelo governador de Pernambuco e pré-candidato do PSB a presidência da República, Eduardo Campos, em entrevista à Rádio Metrópole, nesta terça-feira (8). Ele disse que pretende promover debates, apresentar à sociedade um caminho e que dá para fazer política com decência. “Chegou a hora da gente aposentar um bocado de raposa que já está enchendo a paciência do povo brasileiro. Está na hora delas irem para casa, assim o Brasil vai seguir em frente”, afirmou.

Ele disse ser contra a prática de alocar correligionários em diferentes cargos públicos. “Está na hora de mudar isso, esta prática está vencida. A sociedade precisa de serviços públicos que funcionem melhor, nós não podemos permitir esta apropriação de pedaços do estado por forças políticas para alimentar eleições de a, b ou c”, criticou.

Campos ainda comentou a suposta declaração do ex-presidente Lula de que  a filiação de Marina Silva ao PSB foi “um soco no fígado”. “Eu tenho muito respeito pelo presidente Lula. Tive a honra de servir ao Brasil como seu ministro de Ciência e Tecnologia. A pedido dele retiramos a candidatura do PSB, em 2010, para apoiar Dilma. Ele sabe o que está acontecendo no Brasil, eu comuniquei a ele  a saída do PSB da base da presidente Dilma. Mas, soube que ele negou as declarações”, disse. (Metro1)