Papa Francisco acena para fiéis durante a encenação da Via Sacra em Copacabana, no Rio de Janeiro.

Durante a Via Sacra em Copacabana, nesta sexta-feira à noite, o papa Francisco usou da linguagem religiosa para admitir a existência de clérigos e cristãos “incoerentes” e perguntou à multidão: “Você é o que lava as mãos, se faz de distraído e olha para o lado?” – “Jesus te olha agora e diz: quer me ajudar a carregar a cruz?”, prosseguiu Francisco, após a apresentação da Via Sacra.

O pontífice relacionou a perda de fiéis às falhas dos clérigos da igreja. “Jesus se une a tantos jovens que perderam a confiança nas instituições políticas, por verem egoísmo e corrupção, ou que perderam a fé na Igreja, e até mesmo em Deus, pela incoerência de cristãos e de ministros do Evangelho”, disse o papa nesta sexta-feira, a uma Copacabana novamente tomada pelos fiéis.

No discurso, feito em português e espanhol, o papa voltou a mencionar o problema da corrupção na política e lembrou vítimas do racismo, da fome e, de improviso, das vítimas do incêndio na Boate Kiss, em Santa Maria.

“Jesus se une ao silêncio das vítimas da violência, que já não podem clamar, sobretudo os inocentes e indefesos; nela Jesus se une às famílias que passam por dificuldades, que choram a perda de seus filhos, como no caso dos 242 jovens vítimas do incêndio na cidade de Santa Maria no início deste ano. Rezemos por ele.” (Folha de S. Paulo)