Aos 21 anos, Irênio Junior, aluno do 2º ano no Colégio Central, está estudando para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Mas o objetivo não é uma vaga na Universidade Federal da Bahia (Ufba), que agora usa a nota do exame. Irênio é parte dos mais de 58 mil inscritos no estado que veem na prova a chance de conquistar o Certificado de Conclusão do Ensino Médio.

Do ano passado para cá, o número de pedidos de certificação cresceu 29% na Bahia. Hoje, representa 10,7% do total de inscritos para a prova no estado. Mas não é todo mundo que pode conseguir o atestado via Enem: é preciso ter mais de 18 anos ou completar a idade até o dia da prova; indicar, no ato da inscrição, que deseja obter o certificado; e escolher, também na inscrição, uma das instituições certificadoras cadastradas pelo Ministério da Educação (MEC). No exame, o candidato tem que obter pelo menos 450 pontos em cada uma das quatro provas objetivas e, no mínimo, 500 pontos na redação.