O julgamento de Gessé Silva dos Santos, de 29 anos, acusado de matar a adolescente Lidiane da Silva Evangelista, de 13 anos, em Porto Sauípe, distrito de Entre Rios, a 75 km de Salvador, ocorreu nesta terça-feira (18), na Câmara de Vereadores da cidade. O Crime ocorreu em outubro de 2009. Segundo o portal R7, o acusado confessou o crime e disse que tinha relação com a vítima. A versão foi contestada pela mãe da adolescente, Ednaide Silva, 40 anos, que ficou revoltada. A adolescente estava em casa sozinha quando o acusado chegou e pediu água. Segundo o R7, o padrasto da vítima, Hebert Conceição, contou que o criminoso tentou estuprar a adolescente. A vítima reagiu com uma faca que estava usando para cortar uma manga, mas foi dominada e esfaqueada 6 vezes. Após o crime, o acusado deixou uma frase escrita nas paredes do banheiro da casa da vítima. – Não fica comigo, não fica com ninguém. Um exame comprovou que a letra era do acusado.

Gessé foi condenado a 10 anos de prisão. Ele tinha deixado a cadeia, onde cumpriu pena pelo mesmo crime, sete meses antes de matar a adolescente. A pena somada aos outros crimes pelos quais o homem já tinha sido condenado chega a 50 anos de reclusão. 

Redação Notícias de Santaluz